FBF divulga súmula do clássico e decreta Bahia vencedor pelo placar de 3 a 0

Tricolor leva os três pontos do Ba-Vi, encerrado aos 35 minutos do segundo tempo no último domingo, depois de uma confusão generalizada e nove expulsões.

0
10

A Federação Bahiana de Futebol divulgou, na tarde desta segunda-feira, a súmula do clássico Ba-Vi disputado na tarde do último domingo, no Barradão. A partida foi interrompida aos 35 minutos, depois da expulsão de Bruno Bispo, que deixou o Vitória com seis jogadores em campo. Seguindo o que rege o Regulamento Geral de Competições da CBF, a entidade local declarou o Bahia vencedor do confronto pelo placar de 3 a 0.

Na súmula, o árbitro Jaílson Macedo de Freitas relatou que foi interpelado pelos diretores de futebol das duas equipes. Primeiro, por Diego Cerri, do Bahia, que reclamou do primeiro gol do rival. Depois, por Erasmo Damiani, do Vitória, que acusou o árbitro de ter cedido à pressão do dirigente tricolor.

Informo ainda, após o término do primeiro tempo, indo em direção ao vestiário da arbitragem, ouvimos as seguintes palavras: “Jailson, no gol do Vitória, a bola foi na mão claramente”. Palavras proferidas pelo diretor de futebol do Esporte Clube Bahia, o Sr. Diego Cerri.

Relato que ao sair do vestiário em direção ao campo do jogo para o início do segundo tempo ouvimos do Sr. Erasmo Damiani as seguintes palavras: “Não aceite pressão do dirigente do Bahia”. O mesmo é diretor do Esporte Clube Vitória. Em tempo informo, após o término da partida, o referido diretor invadiu o campo de jogo em direção a equipe de arbitragem proferindo as seguintes palavras: “Você está de brincadeira, aceitou a pressão do Bahia”

O ábitro relatou o motivo das expulsões de todos os jogadores. Kanu, Denílson, Rhayner, Edson, Rodrigo Becão e Lucas Fonseca foram punidos por conduta violenta. Vinícius levou cartão vermelho por comemorar o gol em frente à torcida do Vitória com gestos obscenos.

Expulsei por conduta violenta, aos 20 minutos do segundo tempo, com cartão vermelho direito, o Sr.Antônio Eduardo P. dos Santos, N° 25 do E.C. Vitória, por atingir com socos no rosto do Sr. Vinícius óes B. de Souza, M° 29, do E.C. Bahia.Informo que o referido atleta precisou de atendimento médico devido agressões sofridas.

Expulsei por conduta violenta, aos 20 minutos do segundo tempo, com cartão vermelho direito, o Sr. Denilson Pereira Junior, N° 95, do E.C. Vitória, por agredir com socos nas costas do atleta Vinicius Góes B. de Souza, M° 29, do E.C. Bahia.

Expulsei por conduta violenta, aos 20 minutos do segundo tempo, com cartão vermelho direito, o Sr.Antônio Eduardo P. dos Santos, N° 25 do E.C. Vitória, por atingir com socos no rosto do Sr. Vinícius óes B. de Souza, M° 29, do E.C. Bahia.Informo que o referido atleta precisou de atendimento médico devido agressões sofridas.

Expulsei aos 20 minutos do segundo tempo, com cartão vermelho direto, o Sr. Vinícius Góes B. De Souza, N° 29 do E.C. Bahia, por comemorar o gol da sua equipe em frente à torcida adversária fazendo gestos obscenos provocando a mesma.

Expulsei por conduta violenta, aos 20 minutos do segundo tempo, com cartão vermelho direto, o Sr. Edson Felipe da Cruz, N° 15 do E.C. Bahia, por agredir com socos nas costas do Sr. Bryan Silva Garcia, N° 06 do E.C. Vitória.

Expulsei por conduta violenta, aos 20 minutos do segundo tempo, com cartão vermelho direto, o Sr. Rodrigo Nascimento França, N° 16, do E.C. Bahia, por agredir com socos nas costas do Sr. Antônio Eduardo P. dos SAntos, N° 25 do E.C. Vitória.

Expulsei por conduta violenta, aos 20 minutos do segundo tempo, com cartão vermelho direto, o Sr. Lucas Silva Fonseca, N° 28 do E.C. Bahia, por empurrar com uso de força excessiva na altura do pescoço do Sr. Denilson Pereira Júnior, N° 95 do E.C. Vitória.

Jaílson também relatou a expulsão de Uillian Correia, que recebeu o segundo cartão amarelo após segurar Zé Rafael e impedir ataque do rival, além da de Bruno Bispo, “por retardar o reinício do jogo de forma acintosa e ainda chutando a bola do local da cobrança”.

Por fim, Jaílson relata que foi obrigado a encerrar a partida porque o Vitória ficou com menos de sete jogadores em campo. O árbitro registrou, ainda, a invasão a campo de dois torcedores rubro-negros, “sendo os mesmos contidos imediatamente pelo policiamento”.

FONTEGloboEsporte.com
COMPARTILHAR