Leitura labial decifra pedido para cartão que acabou Ba-Vi

Leitura labial de especialista desmente Mancini, que havia declarado não ter pedido a seus jogadores para encerrar a partida..

0
9

Um especialista em libras decifrou o recado que Vagner Mancini passou para o zagueiro Ramon logo após a expulsão de Uillian Correia, no Ba-Vi disputado no último domingo, no Barradão. Segundo Ronaldo Freitas, o treinador rubro-negro fala o seguinte:

– Pede o Bruno, pode tomar o segundo amarelo – afirmou.

Depois de receber a orientação de Mancini, Ramon se dirige até Fernando Miguel, que está caído no chão, mas rapidamente se levanta e profere algumas palavras na direção do árbitro Jaílson Macedo Freitas, que lhe ignora. Bruno Bispo, o zagueiro citado por Mancini, então vai na direção do meia Allione, que está pronto para cobrar a falta, e chuta a bola.

Neilton e Bryan, então, se dirigem até Jaílson e falam algo. O árbitro se vê sem alternativa a não ser expulsar Bruno Bispo.

Em entrevista coletiva logo após o jogo, o técnico Vagner Mancini negou que tenha orientado seus jogadores a forçar o término da partida.

– A decisão é de quem está dentro de campo. Se ele forçou o cartão foi porque o Bahia teve 12 minutos com um homem a mais. O Bahia poderia ter feito o gol nesses minutos. Estamos focando em cima de uma suposição. Quem tem prova disso? [Que o cartão foi forçado] É uma acusação muito grave em cima de pessoas do bem, de caráter, profissionais que estão aqui. Quem tiver a prova, que apresente. Acho que o foco não deve ser esse – disse.

Jaílson Macedo Freitas encerrou o jogo quando o placar apontava 1 a 1. É possível que o Bahia seja declarado o vencedor do duelo, porém a Federação Bahiana de Futebol só vai se pronunciar após receber a súmula.

FONTEGloboEsporte.com
COMPARTILHAR